domingo, 21 de setembro de 2008

Dia ruim... Tédio insuportável.


.. A fumaça ...



O silêncio...

O som...

O calor...





Acendo mais um cigarro...


Escrevo o que apuram meus ouvidos o que toca meus sentidos o que mageia o inconsciente, apenas escrevo e nem sempre sinto o que sentem os que a minha volta rodeam.

Filtro sons, rabisco idéias, alinho dores que sequer são minhas, delego poderes à imaginação por força de um desejo sem limite, amargo ou doce, deveras intensa.

Certifico-me da procedência da fonte que dignamentamente preenche a solidão onde mais gosto de estar, meu prazer atual.

Escrevo num sétimo sentido, medindo impotência, somando gostos, apurando sentidos.



.
.
.




É sabido que gosto de vinho, é sabido que bebo vinho, é sabido que adoro o torpor que o vinho causa, só sabido que como queijo para sorver o vinho causa, é sabido que invento motivos para chegar ao vinho, só não era sabido que hoje estaria insosso e nem o gosto do vinho surtiria prazer em mim...






1 comentário:

b. disse...

Depois de algum tempo o efeito (de tudo) passa.